Idiomas:

Brasil bate recorde de exportações e projeta novos mercados para carne bovina em 2015

Em 2014, o Brasil celebra os 100 anos da primeira exportação de carne bovina do País e comemora um novo recorde: prevê encerrar o ano com faturamento acima de US$ 7 bilhões. Para que esse resultado expressivo fosse atingido, a Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (ABIEC) ressalta fatores positivos como a manutenção de seu status sanitário, a perenidade da oferta do produto para atender diferentes mercados, forte e contínua atuação conjunta do setor privado e do governo para reverter embargos, além da parceria com importantes mercados como Hong Kong, Rússia, Venezuela e Egito que continuam liderando as importações de carne bovina brasileira.

E o cenário continua positivo para 2015 com perspectivas ainda mais otimistas para superar novos recordes de exportações, tanto em faturamento – previsão de atingir US$ 8 bilhões -, quanto em volume – expectativa de 1,7 milhão toneladas. “A retomada de importantes mercados, como a China que suspendeu o embargo; e Irã e Egito, que ainda mantinham embargo para carne proveniente do Mato Grosso; bem como as perspectivas positivas para o anúncio do fim do embargo da Arábia Saudita e do Japão, nos permitem manter uma previsão muito boa para 2015. Também temos indicativos de que as negociações com o mercado americano para carne in natura deverão avançar, o que nos abre possibilidades também para atingir outros países da NAFTA, bem como Caribe e América Central”, explica Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC.

Além disso, a Associação realizará uma série de ações em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, a Apex-Brasil, para promover a carne brasileira em outros mercados relevantes. ABIEC e Apex-Brasil renovaram recentemente o convênio do Projeto Setorial Brazilian Beef, com investimentos de R$ 6,3 milhões para os próximos dois anos.

Uma das ações previstas para o próximo biênio do Projeto Brazilian Beef será voltada especificamente para a promoção da carne gourmet brasileira em mercados como Europa, países árabes e China. A oportunidade neste nicho premium foi apontada em um estudo de branding, realizado pela ABIEC e Apex-Brasil, para verificar qual era a visão dos importadores em relação à carne brasileira. “O estudo nos mostrou que o Brasil tem uma participação muito grande em carne culinária e ingrediente e que temos um potencial e espaço para crescer no patamar da carne gourmet. Vamos focar nossos esforços para conquistar esse mercado, através de ações específicas de promoção e divulgação diretamente para os consumidores”, destaca Camardelli.

09/01/2015